O despertar e as fases de encantamento

13 Sep 2018

     Quantas vezes você já parou tudo o que estava fazendo para responder às seguintes questões: quem sou eu? O que vim fazer aqui? Por que existo? O que eu era antes de estar aqui e para onde vou depois?
     Embora esse seja o princípio da existência de todo ser humano, e de toda consciência na face da Terra e do Universo, ele é pouquíssimo explorado, buscado e trabalhado pelo próprio ser humano.
     Se somos todos iguais, por que só você passa por determinadas situações? Por que você é tão diferente de quem está ao seu lado? Por que você está vivendo nesse país, com a condição que ele tem, com a política que ele tem, a geografia que ele tem e alguém está vivendo numa tribo no interior da África ou alguém está vivendo de forma super opulenta em algum país da Europa?Qual o objetivo disso tudo?
     Mensurar isso tudo por uma única vida é uma loucura enorme!
     E quando a gente se dá conta, vê as pessoas realmente tentando viver e se adaptar a essa imensa loucura.
     “Eu quero viver uma vida boa, ter bons relacionamentos, prosperidade e abundância, viajar o mundo... quero, quero, quero...” O que é isso? Quando você tiver atingido tudo isso para que terá servido? Para onde isso está te levando? Qual o objetivo disso tudo?
     Eu venho buscando há décadas essas respostas, procurando um entendimento cada vez mais amplo sobre tudo isso e cada vez mais tenho a certeza de saber muito pouco, mas eu busco... E a cada busca, faço uma descoberta e a cada descoberta o meu entendimento sobre o mundo amplia, minha consciência expande e sei que tenho que buscar mais e mais... e no seu tempo as coisas começam a fazer sentido.
     E quando fazem sentido e têm um propósito, tudo potencializa e tudo funciona e quem está ao meu redor também participa dos ganhos junto comigo.

     Então volto a te perguntar: você já parou para pensar qual o propósito de você existir? Por que você vive na condição que vive? Por que tem o corpo físico que tem? Por que está nesse relacionamento? Porque nasceu filho desse pai ou dessa mãe. Você já parou para se perguntar tudo isso?

     Sem a busca por essas respostas, não se vive, apenas se sobrevive.
     Se tudo o que realmente interessa na sua vida é ter um carro novo, viver na melhor casa, ter um relacionamento ideal, um emprego que te pague muito bem por mês para você poder viajar todo ano, ok.      Se esse é o seu conceito sobre a vida, você, de uma forma, já limitou sua vida e ok, mas... essa conversa não é para você.
     Mas, se você consegue entender a enorme diferença que existe entre viver confortavelmente estando apegado a isso e viver uma situação de conforto mas entendendo que ela pode ser temporária, pois nada disso é definitivo e tudo pode ser desmontado a qualquer momento para que, eventualmente, outras portas de possibilidades se mostrem e sejam abertas por você, então nossa conversa segue...
      Isso é evoluir. Isso é ganhar consciência.
      Na hora em que você assume realmente seu movimento e começa a despertar para uma realidade muito mais ampla, você vai se perceber questionando padrões, tendo a necessidade de quebrar crenças ou vai se ver diante de muros que você mesmo construiu e não sabe como desfazer.
     Você vai se se encontrar em ciladas auto impostas há muito tempo e vai passar por um processo intenso de desilusão.
     A desilusão é necessária, pois a ilusão é uma criação imaginária, construída em cima de padrões limitados. Não é a verdade que emana das infinitas possibilidades.
     Então, se você está pronto para se desiludir, para que a verdade possa se mostrar para você, ai sim você está dando um salto enorme de consciência na sua vida.

     Mas, para chegar nessa fase, muitos passam muito tempo na busca de alívios temporários e rearranjos da própria realidade, já sabendo, de forma inconsciente, que a mudança real dá trabalho e usando, portanto, um artificio infantil de fuga da sua responsabilidade por ela.
     Quem já passou da fase do alivio e rearranjo, entra na fase do pré-despertar.
     São aqueles que estão passando por uma dificuldade ou vivendo um desconforto intenso e não aceitam mais viver como reféns do sofrimento e entendem que chegaram ao seu limite diante da situação. Ao tomar consciência disso entram em contato com uma verdade que estava escondida.            Descobrem que o poder da mudança já existe dentro deles e descobrem que têm superpoderes.
E aí vem o primeiro encantamento...
     No início buscam somente o lado vibrante e positivo da descoberta, até perceberem que isso não é o suficiente.
     Muitos tentam se sustentar nesse momento indefinidamente. Entram novamente no modo ilusão. Imersos e seduzidos pela sensação da possibilidade.
      Mas, quando a necessidade da mudança volta a se manifestar, quebra-se o encantamento e inicia-se de fato o movimento. É quando começa a doer, descobre-se que ninguém pode fazer sua parte e dá-se conta de que vai dar trabalho. E o que muitos fazem?
     Essa é a hora em que muitas pessoas paralisam ou voltam para trás e desistem da caminhada.
     É importante entender que as ferramentas terapêuticas, no momento da real transformação, são importantes e até fundamentais, mas não são suficientes para oferecer todos os dados para seguir com força. Você vai querer buscar entendimento e informação através de cursos, outras inteligências, meditação e muito mais. É o momento da Busca.
     E quando você passa e supera a tormenta inicial, entra em contato com uma emoção totalmente nova.

     Uma satisfação que você ainda não tinha acessado, simplesmente, porque não tinha chegado nesse nível de capacidade emocional. E a sensação é maravilhosa!
     E depois de um tempo de autodesenvolvimento, você chega à segunda fase de encantamento...
Sua intuição já está muito mais desenvolvida junto com suas capacidades de comunicação com seu ambiente e outras consciências. Já enxerga o mundo de outra forma e corre o risco de se achar um super-homem ou uma mulher maravilha.
      E muitos também estancam nessa fase. Porque, afinal de contas, essa fase é uma delícia...
     O ideal é você ter a compreensão que se fica um tempo nela como uma preparação para uma nova etapa. Muito mais ampla, mais profunda.
      A diferença é que agora, com toda a nova carga de consciência que se tem, por experiência, essas novas dificuldades já não causam tanta dor, já não são vistas como problemas, mas ganham o nome de desafios e obstáculos a serem superados. E tenha a certeza absoluta de que eles ainda vão se apresentar para você. Porque isso é o que te move para a expansão de consciência.
      O que acabei de descrever é um grande ciclo que você pode viver na sua vida.
      Você pode se permitir fazer isso quantas vezes puder ao longo de sua vida, de seu projeto atual, porque é assim que você acelera muito sua evolução como ser humano.
     Essas etapas acontecem para todos.
     Infelizmente, muita gente, senão a grande maioria da humanidade, fica travada em um ou dois ciclos uma vida inteira, porque não se permite ir além.

     Adapta-se e perde a enorme e maravilhosa oportunidade de viver de fato como ser humano, relacionar-se, trabalhar suas próprias emoções e evoluir, descobrindo a cada nova experiência, novas formas de ser, estar e viver, na vida infinita que você tem.

 

 

compartilhar
Please reload

Posts Em Destaque

O Despertar da Consciência

March 18, 2017

1/1
Please reload

Posts Recentes

February 17, 2017

Please reload

Arquivo